CAMPO E LAVOURA – Projeção da área de trigo segue crescendo

Vem da Metade Sul a razão para que o espaço do trigo na atual safra de inverno do Rio Grande do Sul tenha sido revisado – para cima. Com 91% do total já semeado, a Emater projeta área de 1,12 milhão de hectares, ajustando o número do levantamento inicial, em junho. De lá para cá, o plantio evoluiu, fazendo com que o retrato atual seja mais próximo da realidade que se vê no campo. O número também encosta mais na marca de 2014, última vez em que a marca do cereal havia sido acima de 1 milhão de hectares.

Para a mudança de panorama, pesou o aumento da previsão de área na regional de Bagé, onde a implantação do trigo é mais tardia – e que apontava recuo na primeira projeção.

Se a casa depois da vírgula difere de um dado para o outro, há certeza da maior área com o cereal dos últimos sete anos. Na estimativa divulgada ontem, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontou 1,1 milhão de hectares de trigo, alta de 17,9% sobre 2020, podendo ainda ser revisada.

– O clima está muito bom, o preço, razoável, e há liquidez, com possibilidade de venda para a indústria moageira ou para a ração animal. E, na parte técnica, a questão da rotação de culturas – justifica Carlos Bestétti, superintendente no RS da Conab, sobre as razões que embasam a expansão.

Outro ponto destacado por Bestétti é o fato de o produtor estar capitalizado pela colheita de verão, o que faz com que aposte na produção de inverno.

Para o IBGE, a área, neste momento, aponta para 1,02 milhão de hectares, o que representa alta de 7,1% em relação a 2020. É também a maior desde 2014. E mesmo com um longo caminho a ser trilhado até o final do ciclo, as estimativas mostram o potencial dos gaúchos atingirem novo recorde de volume.

Até agora, 2013 tem a melhor marca – 3,35 milhões de toneladas para o IBGE. Em produtividade, as previsões também indicam possibilidade de resultado histórico, ditada pela evolução de manejo e tecnologia.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *