CAMPO E LAVOURA | Produtor pode ficar de fora do auxílio

O prazo para sanção da lei que inclui novas categorias entre as aptas a receber o auxílio emergencial de R$ 600 termina nesta semana, na quinta-feira. Agricultores familiares estão na lista das 30 atividades contempladas por projeto de lei aprovado no Congresso. Tem se falado, no entanto, na possibilidade de o presidente vetar alguns pontos do texto.

Na semana passada, em reunião virtual da comissão mista que acompanha os gastos da União durante a pandemia, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse não haver garantias de que Jair Bolsonaro sancionará sem vetos o projeto de lei.

Apesar de ter sido criado para as dificuldades relacionadas à covid-19, o benefício vinha sendo visto por produtores familiares do Rio Grande do Sul como chance de renda em ano de produção comprometida pela falta de chuva. Medidas específicas para o problema foram sugeridas em pauta encaminhada por entidades do Estado, como a criação do bolsa estiagem, que não evoluiu.

Com entrada recente no território brasileiro, a raça ultrablack acaba de produzir recorde em pista. O reprodutor Tradição Azul 008, da Tradição Azul, de Quaraí, teve cota de 50% vendida por R$ 40,5 mil (o que o valoriza em R$ 81 mil). O negócio foi em remate virtual de sete cabanhas do RS (Ave Maria e Corticeira, de São Borja, Cia Azul, Estância Quatro Folhas e Rincon Del Sarandy, de Uruguaiana, Estância Silêncio, de Alegrete, e Tradição Azul, de Quaraí). O comprador é do MS.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora