CAMPO E LAVOURA | Potencial do lúpulo

A expansão do mercado brasileiro de cervejas artesanais nos últimos anos tem motivado diversas experiências envolvendo o plantio de lúpulo no Rio Grande do Sul. A partir das primeiras iniciativas voltadas ao cultivo da flor que dá o aroma e o sabor característicos da bebida, a Secretaria da Agricultura e a Emater começaram um projeto para desenvolver a cultura em solo gaúcho.

Em setembro, quando é dada a largada no ciclo da próxima safra, cinco propriedades na Serra passarão a ser monitoradas dentro da iniciativa. Pesquisador da secretaria, Alexander Cenci destaca que, durante um ano, serão feitas pesquisas sobre as características das plantações, treinamentos e ações visando à troca de experiências com produtores do Exterior. A ideia é capacitar técnicos da Emater, possibilitando que eles assessorem agricultores interessados em produzir a flor.

– Pelas iniciativas que temos e o conhecimento de quem está produzindo o lúpulo no RS, vemos um potencial bastante interessante para o fomento da cultura – aponta Cenci.

Com um hectare de lúpulo em São Francisco de Paula, o produtor Gustavo Laurindo é um dos participantes do projeto. Há três anos plantando o insumo, vê potencial para o cultivo em propriedades familiares e destaca que há mercado para a produção.

– Podemos oferecer um produto tão bom quanto o importado, mais fresco e com um terroir nosso. Ainda há um caminho longo para a produção se consolidar. Isso pode levar de cinco a 10 anos, mas estamos na direção certa – avalia.

fernando.soares@zerohora.com.br

FERNANDO SOARES – INTERINO

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *