CAMPO E LAVOURA | Posições marcadas

A retomada das atividades no frigorífico da JBS em Passo Fundo, no norte do Estado, veio com alterações nos ambientes de trabalho. No setor de desossa (foto acima) as divisórias laterais, que separam os postos de trabalho foram substituídas por material de acrílico. A planta voltou a operar nesta semana, depois de recurso encaminhado ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). O fechamento, no dia 24 do mês passado, foi determinado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT4), a partir de solicitação do Ministério Publico do Trabalho (MPT-RS).

A empresa realizou triagem na quarta-feira, para determinar quem estava apto ao trabalho. A unidade tem no total 2.650 funcionários. A JBS ainda não informou quantos desse contingente estão na ativa.

A procuradora Priscila Schvarcz, coordenadora estadual do projeto de fiscalização de frigoríficos do MPT, explica que os anteparos físicos entre trabalhadores estão entre as exigências e constam em vários termos de ajustamento de conduta (TAC) firmados com empresas do setor. A JBS, no entanto, não fez acordo.

– São medidas concomitantes. Além do distanciamento, o fornecimento de máscaras adequadas, que sigam, no mínimo, padrões do Inmetro e teste de eficiência de filtragem, de face shield e anteparos físicos de material impermeável entre os postos – explica a procuradora.

A unidade da BRF e o Frigorífico Minuano (fornecedora da BRF), em Lajeado, no Vale do Taquari, retomaram parcialmente as atividades depois de fecharem acordo com a Justiça. Em razão da paralisação, será realizado abate sanitário de 100 mil aves, previsto para ocorrer hoje. O procedimento terá controle do Ministério da Agricultura, por meio do Serviço de Inspeção Federal (SIF).

SEGUE SOB AVALIAÇÃO A SOLICITAÇÃO DE ANISTIA OU REBATE DA PARCELA DOS PRODUTORES POR VENCER NO TROCA-TROCA DE SEMENTES DO CICLO 2019/2020. O PEDIDO ATENDE À DEMANDA DA FETAG-RS E FOI ENCAMINHADO NA SEMANA PASSADA AO GOVERNO.

HOJE, A SECRETARIA DA AGRICULTURA DEVE DIVULGAR RESOLUÇÃO COM VALORES E SUBSÍDIO PARA O PROGRAMA NA SAFRA 2020/2021.

US$ 31,4 bi

foi a receita das exportações do agronegócio brasileiro nos primeiros quatro meses, alta de 5,9% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a CNA.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *