CAMPO E LAVOURA | O ponto de corte da Expointer 2020

A Secretaria da Agricultura espera avaliação técnica da pasta da Saúde para começar a desenhar a próxima Expointer. A primeira e mais urgente definição é sobre a manutenção ou adiamento da data programada, de 29 de gosto a 6 de setembro. A alteração é considerada, tendo setembro como mês limite para a realização, considerando o calendário do setor.

Perguntado sobre o assunto, o governador Eduardo Leite afirmou ontem, na live sobre ajustes no modelo de distanciamento controlado da covid-19, ter confiança de que, com a mudança de data, a feira "poderá acontecer sem oferecer riscos". E acrescentou que, como é preciso preparar o evento, a determinação é que se proceda com a organização. Informação que casa com o que tem dito o secretário Agricultura, Covatti Filho. A exposição vai ocorrer, o que pode mudar é o período.

O governador também entende que o evento, no parque Assis Brasil, em Esteio, possa contribuir na retomada econômica, depois de um ano em que a combinação de estiagem e pandemia derrubou o crescimento, conforme dados do PIB apresentados nesta semana pelo Departamento de Economia e Estatística e mencionados por Leite.

Na sequência da resposta, assegurou que vida e saúde vêm em primeiro lugar. E que se o cenário assim exigir, a decisão poderá ser repensada:

– Evidentemente, se houver agravamento da situação, não teremos problema em fazer o cancelamento. Não vamos forçar a barra para fazer uma feira sem ter segurança para a população.

Entre as hipóteses avaliadas pela pasta da Agricultura estão limitação de público, medição da temperatura de quem entra e instalação de túneis de desinfecção. Como e quando organizar é algo a ser decidido em conjunto com Saúde e com a comissão executiva. O desafio será proporcional à área, 141 hectares, e ao movimento do parque – em 2019 foram 416,16 mil visitantes na feira.

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Compartilhe!