CAMPO E LAVOURA | O peso da China

A China segue ampliando as compras de carne suína brasileira. Foi destino de quase metade do volume embarcado pelo Brasil nos primeiros quatro meses de 2020. E também em abril.

As 131,69 mil toneladas exportadas para lá no quadrimestre representam volume 161% maior do que no ano passado. A receita cresceu ainda mais: 225%, somando US$ 344,73 milhões, mais da metade do faturamento total.

– A crise sanitária de peste suína africana iniciada na China em 2018 segue pressionando positivamente as vendas para as nações da Ásia, onde foram registradas as maiores altas nas exportações, amenizando as elevações de custos de produção – avalia Ricardo Santin, diretor-executivo da ABPA.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN
Fonte: Zero Hora