CAMPO E LAVOURA | Nuvem de gafanhotos perde força

Após intensificar a aplicação de agrotóxicos com aviões e tratores nos últimos dias, técnicos dos serviços agrícolas da Argentina estão perto de dizimar a nuvem de gafanhotos que circula pelo país. Ontem, o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Alimentar da Argentina (Senasa) informou que entre 80% e 85% dos insetos já estariam mortos, o que diminui o risco de a praga avançar rumo ao Estado.

A nuvem está concentrada no município de Federación, na província de Entre Ríos, e permanece a 94 quilômetros de Barra do Quaraí, na Fronteira Oeste. A queda da temperatura e a ocorrência de chuva fina na região diminuíram a movimentação dos insetos e acabaram facilitando o combate à praga em uma área de 400 hectares, envolvendo nove propriedades rurais.

Agora, a estimativa é que a nuvem tenha sido reduzida de 400 milhões para 80 milhões de insetos.

– A chance de ingresso da nuvem no Estado é pequena e, com essa redução expressiva, a situação é mais tranquila – salienta Juliano Ritter, fiscal agropecuário da Secretaria Estadual da Agricultura.

fernando.soares@zerohora.com.br

FERNANDO SOARES | INTERINO

Fonte: Zero Hora

Compartilhe!