CAMPO E LAVOURA – No encalço dos gafanhotos

Mais um foco de gafanhotos foi registrado no Rio Grande do Sul. Dessa vez, em área do município de Bom Progresso, também no Noroeste, próximo a Santo Augusto e São Valério do Sul, onde apareceram os primeiros casos. A Secretaria da Agricultura segue com equipes a campo fazendo o monitoramento e checando relatos encaminhados.

As amostras coletadas na segunda-feira foram encaminhadas para o Laboratório de Manejo Integrado de Pragas (LabMIB) da Universidade Federal de Santa Maria. O objetivo é identificar qual a espécie.

– Provavelmente são endêmicas. Por se manterem nas áreas de vegetação nativa, nunca foram relatadas como pragas agrícolas – diz Ricardo Felicetti, chefe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da secretaria.

Dados preliminares também indicam que não haveria relação com registros recentes ou com as nuvens da espécie migratória sul-americana, detectadas em junho, na Argentina.

Enquanto é identificado o tipo de gafanhoto coletado em lavouras gaúchas, também são avaliadas quais as medidas a serem adotadas, em caso de necessidade de controle. O Rio Grande do Sul segue em estado de emergência fitossanitária, vigente desde os surtos da espécie sul-americana no território argentino.

A combinação de chuva e recuo na temperatura, previstas para os próximos dias, também devem inibir a proliferação dos insetos.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *