CAMPO E LAVOURA – Foco no vinho natural

Fazer um vinho natural, com o mínimo de intervenção no processo de vinificação e sem preocupação com a quantidade. Partindo dessa premissa, uma nova vinícola surgiu no Estado. Trata-se da Outro Vinho, iniciativa criada neste ano e que irá colocar os primeiros rótulos no mercado em dezembro. Estreando na "safra das safras", a empresa realiza a pré-venda de kit com seis garrafas de bebidas feitas com uvas cabernet sauvignon, chardonnay, pinot noir e traminer.

– Demos uma sorte incrível, as uvas estavam com muita qualidade. É legal começar com uma safra assim e será uma responsabilidade grande manter o nível – diz o historiador da arte Pedro Cupertino (ao centro na foto), que criou o negócio com os cineastas Davi Pretto e Paola Wink.

Cupertino relata que a ideia de ingressar na vitivinicultura veio do crescente interesse do trio de amigos em relação aos vinhos naturais. Esse tipo de bebida se diferencia da produção convencional pelo processo de vinificação, descartando o uso de conservantes, clarificantes ou leveduras selecionadas.

– A ideia é fugir do convencional. O vinho de pouca intervenção tende a expressar o sabor da uva de cada ano, que é diferente – compara Cupertino.

A microvinícola, como a Outro Vinho se define, adquiriu seis toneladas de uvas de produtores da Campanha e dos Campos de Cima da Serra, duas regiões gaúchas que, nos últimos anos, passaram a figurar no mapa da produção de uvas viníferas. O processo de vinificação foi conduzido em uma vinícola no Vale do Taquari e resultou em uma produção de 2,8 mil litros. O kit com os seis rótulos é vendido a partir de R$ 600 no site outrovinho.com.br.

fernando.soares@zerohora.com.br

FERNANDO SOARES | INTERINO

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *