CAMPO E LAVOURA | Fiscalização de uma guarita a outra

Em época que costumam registrar queda, os índices de custo de produção no Estado tiveram leve alta, de 0,46% em janeiro. O levantamento da inflação do agronegócio feito pela Farsul mostrou ainda que os preços recebidos tiveram avanço de 3,02% no mesmo mês. Embora a situação seja favorável ao produtor, a variação cambial e o aumento de combustível ligam o alerta de gastos do setor.

Uma das ações criadas para fortalecer o trabalho de fiscalização no Rio Grande do Sul, em meio à busca da evolução no status sanitário em relação à aftosa, o Programa Guaritas não tem esse nome por acaso. É uma referência à área de abrangência, que vai da Guarita, em Torres, no Litoral Norte, à Barra do Guarita, na divisa com Santa Catarina. O programa reúne a equipe da Secretaria da Agricultura e recursos do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa) – quase R$ 90 mil para a aquisição de kits de barreiras móveis e equipamentos de segurança. São mais de 500 quilômetros de extensão e 97 municípios na rota do programa, inspirado no Sentinela, na Fronteira Oeste.

O piloto foi em janeiro, com o programa entrando em campo em fevereiro. Também estão sendo distribuídos folhetos explicativos na abordagem.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *