CAMPO E LAVOURA | Exportações alimentam projeções

O mês de abril terminou com queda das exportações brasileiras de frango, tanto em volume quanto em receita. As 343,3 mil toneladas embarcadas representam 4,7% a menos do que em igual mês do ano passado. E os US$ 515,9 milhões de receita, recuo de 13,9%. A redução, por ora, destoa do resultado no acumulado do ano, de alta em ambas as variáveis, e das projeções de crescimento para 2020. Presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra avalia que a redução de quantidade é reflexo do número de feriados contabilizados no período. Com as folgas, a logística da operação para levar o produto até o porto acaba impactada. Na receita, é decorrente dos preços menores pagos por compradores. Mas como a demanda por proteína se mantém firme, sobretudo da China, principal destino, a projeção de crescimento dos embarques no ano permanece. O país asiático comprou 28% a mais em abril, gerando alta de 33% em faturamento.

No ano, o que deve ser revisada é a estimativa de produção – em vez de crescimento, a manutenção de volume. Segundo Turra, já há redução em razão dos fechamentos de planta, situação que tem sido motivo de grande preocupação para o setor, afirma.

Fonte: Zero Hora

Compartilhe!