CAMPO E LAVOURA | Espaços orgânicos

Nova determinação trazida por decreto publicado nesta semana pela prefeitura de Porto Alegre é motivo de apreensão por parte do conselho das nove feiras ecológicas realizadas na capital. Os espaços já vinham sofrendo modificações por conta da prevenção contra o coronavírus. Com o documento, fica definida a necessidade de distância de 10 metros entre uma banca e outra – o que começou a ser cumprido ontem na feira do Menino Deus, realizada no pátio da Secretaria Estadual da Agricultura.

– Isso se torna inviável na Redenção. E é algo que não conseguimos encontrar embasamento técnico – pondera Shiva Braga, conselheiro das feiras ecológicas de Porto Alegre, representando a do Bom Fim.

Um ofício redigido por todo o conselho foi encaminhado ao prefeito Nelson Marchezan. Braga lembra que no último sábado já foram adotadas ações como distanciamento nas filas, distribuição de senha nas bancas de maior movimento, espaçamento de quatro metros quadrados, degustações interrompidas e contratação de monitores para orientar os usuários em suas compras.

A participação nas feiras ecológicas neste momento é opcional. Levantamento feito aponta que, na média, 65% dos produtores querem seguir com o canal de vendas. Também tenta se viabilizar logística para realização de telentrega.

– Estamos vendo maneiras coletivas apara poder conectar produtores. Mas para quem está no interior o cenário é mais complicado – observa o conselheiro, acrescentando que o grupo faz avaliações diárias.

Segundo a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, a definição da metragem ocorreu a partir da análise das áreas técnicas para o controle sanitário e epidemiológico de combate ao coronavírus.

Fonte: Zero Hora