CAMPO E LAVOURA Dos parreirais à latinha

A mistura do vinho da campanha gaúcha com arte e tendência traz uma novidade ao mercado brasileiro: a Mysterius. A marca, que tem entre os parceiros a Guatambu, de Dom Pedrito, e traz uma linha em que a tradicional garrafa dá lugar à latinha. Os quatro rótulos iniciais (batizados de Veraz, Intuição, Dasmarias e Solstício) chamam a atenção também pela beleza: as ilustrações estampadas foram encomendadas sob medida ao artista plástico Fabio Issao.

– É um conceito de qualidade desde o início – reforça Valter Pötter, da vinícola Guatambu.

A aposta no novo formato vem sendo preparada desde março do ano passado. O conteúdo da lata é outro diferencial: serão vinhos produzidos com uva da "safra das safras", como foi chamada a produção de 2020. A Guatambu tem área de 23 hectares cultivados com vinhedos das variedades chardonnay, sauvignon blanc, gewürztraminer, tempranillo, merlot, tannat, cabernet sauvignon e pinot noir. Faz parte da área de produção da Campanha, que acaba de colocar no mercado os primeiros rótulos com indicação de procedência.

Sobre os benefícios do envase em latas, Pötter cita praticidade e reciclabilidade. Pela forma, a embalagem, acrescenta, ajuda a preservar o sabor e a gelar a bebida mais rapidamente.

– O bom dessa embalagem é o transporte. Alguns especialistas falam que 2021 será o ano do vinho em lata – conta Pötter.

E tem ainda a pegada sustentável: 1% do lucro das vendas será revertido para plantar árvores nativas na Guatambu. As vendas pela plataforma online começam na próxima semana. A empresa tem ainda como parceiros Ariel Kogan, diretor comercial, Rafael Donatiello, diretor de marketing e Pablo Nobel, sócio responsável pela comunicação.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *