CAMPO E LAVOURA – Decisão de cancelar Expodireto e Expoagro demonstra coerência

Marcadas para o próximo mês de março, a Expodireto-Cotrijal e a Expoagro-Afubra ficarão para 2022, por decisão dos organizadores dos eventos. O anúncio do cancelamento foi feito, coincidentemente, no mesmo dia. E mostra coerência e bom senso por parte dos organizadores.

O momento ainda delicado da pandemia, que chegou à triste marca de 10 mil mortos no Estado e recém deu início à imunização, pede esse cuidado.

A decisão da Cotrijal foi comunicada no início da noite. Apesar do protocolo sanitário ter sido aprovado pelo Estado, o entendimento foi de que era melhor cancelar a edição de 2021 da Expodireto, marcada para de 1º a 5 de março em Não-Me-Toque.

– Sempre dissemos que poderíamos rever a situação, de acordo com o cenário. E, analisando as aglomerações que poderiam ocorrer na cidade, a preocupação das empresas com seus funcionários, tomamos a decisão. Com base na prudência e na preocupação com a saúde – explica Nei César Mânica, presidente da Expodireto-Cotrijal.

Não haverá evento virtual. A ideia, segundo o dirigente, é centrar forças para a feira de 2022, de 7 a 11 de março:

– Somos uma feira-referência, isso não mudará. Mas nossa vida é presencial, e isso precisa de uma imunização consolidada.

A decisão é sofrida, admite Mânica, visto que a equipe da cooperativa estava mobilizada desde o término da edição passada para a realização desta. E havia a confirmação da presença do presidente.

Com público tão grande – no ano passado, passaram de 256 mil pessoas -, o alerta para o risco ampliado, mesmo com todos os cuidados e em área aberta soou forte. Além do principal, a saúde, a não realização mantém intacto o patrimônio da feira que colocou Não-Me-Toque no mapa do agro e ajudou a desenvolver a região.

Da mesma forma, os organizadores da Expoagro-Afubra, prevista para 17 a 20 de março, em Rio Pardo, também colocaram segurança à frente.

– Avaliamos que não seria seguro – pondera Marco Antonio Dornelles, coordenador-geral da feira.

Em 2020, o evento, que teve 112 mil pessoas em 2019, teve de ser cancelado a poucos dias do início.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *