CAMPO E LAVOURA | Consumo desafiado

Quando gravaram um vídeo desafiando as pessoas a tomarem um copo de leite, os produtores Reynold Groenwold, Hans Groenwold e Robert Salomons, de Castro, no Paraná, tinham a ideia de incentivar o consumo pela vizinhança. A ideia deu tão certo que extrapolou as divisas paranaenses e ganhou adesão nacional. A mais recente foi a da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que publicou vídeo ontem. Antes, o presidente Jair Bolsonaro também havia tomado um copo de leite em transmissão.

– Vi um pessoal do Canadá que havia feito algo semelhante e falei para o meu amigo para fazermos também. Mas não imaginávamos que teria essa repercussão – conta Robert Salomons, 37 anos.

Com um plantel de 350 vacas leiteiras da raça holandesa, ele atua na atividade que aprendeu com o pai na Chácara Recanto Alegre. No Paraná, a estiagem também esteve presente, ainda que de forma menos intensa do que no Rio Grande do Sul. Para o produtor, um dos gargalos a serem vencidos é o do custo:

– Se não for eficiente, o produtor não consegue sobreviver.

A primeira publicação foi nas páginas da Cowsdiário, da fotógrafa Érica Silva, especializada no setor e que já havia feito imagens para os produtores. Com a repercussão, o movimento ganhou outras vertentes e canais. O projeto do Paraná foi rebatizado de Desafiosdoleite.

O Paraná ocupa o posto de segundo maior produtor de leite, atrás de Minas Gerais. O Rio Grande do Sul vem em terceiro. O consumo per capita no país oscilou nos últimos 10 anos. Em 2019, foi estimado em 169 litros.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora