CAMPO E LAVOURA – Certificação no detalhe

As palavras marmoreio e PH podem até não ser de largo conhecimento, mas os efeitos delas são tudo o que se quer na carne bovina: maciez, suculência e boa aparência. E fazem parte da lista de itens avaliados no selo Angus Gold, da Associação Brasileira de Angus, que estreou no mercado gaúcho. Essas duas características se somam às observadas no consolidado programa de certificação da entidade (raça, idade e gordura subcutânea).

– A gente pega a régua e sobe mais um pouco – compara Ana Doralina de Menezes, gerente do Programa Carne Angus.

O marmoreio é a gordura intramuscular e dentro da nova linha de certificação segue padrões adotados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

– Essa gordura derrete, se desmancha quando a carne é preparada, e é muito importante na hora de comer. Ressalta sabor e maciez – explica Ana Doralina.

O PH, no máximo 5,79, é mais uma medida de qualidade que reflete os processos de industrialização e se traduz em vida útil maior, boa cor e odor.

A chegada ao Estado se dá por meio de parceria firmada com o Frigorífico Coqueiro, de São Lourenço do Sul, primeiro no sul do país a ter o selo Angus Gold. Os produtos serão distribuídos com exclusividade no Mercado Ferrari e no restaurante Baro Experiência Gastronômica, de Porto Alegre. O gado que dará origem aos cortes do selo será da Fazenda Pulquéria, de São Sepé.

– Tivemos de fazer alguns ajustes para atender aos padrões exigidos pela associação para chegar ao nível do Gold – explica Luiz Roberto Saalfeld, sócio-proprietário do Coqueiro.

O selo Gold tem lista seleta de parceiros: VPJ Pecuária, de Mococa (SP) e Grupo ARG, de Belo Horizonte (MG).

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *