CAMPO E LAVOURA | Busca por praticidade orgânica

Com espaço crescente nas prateleiras dos supermercados, os orgânicos ganham lugar à mesa do consumidor no período da pandemia. Conforme a Organis, entidade que reúne produtores e indústrias do setor, o consumo disparou nas primeiras semanas de março, teve leve queda no final daquele mês, pela baixa no estoque, e se estabilizou desde então. O aumento foi registrado em frutas, verduras e legumes, e produtos industrializados.

– Muita gente que não tinha o hábito de cozinhar, e costumava fazer as refeições fora, agora está demandando comida feita em casa – explica Clauber Cobi Cruz, 60 anos, diretor da Organis, com mais de 70 marcas associadas.

Um dos destaques é a linha de produtos práticos, como feijão e arroz embalados a vácuo e cozidos no vapor. A marca Vapza teve crescimento de 82% nas vendas em março e abril. Outra demanda em alta foi por cestas de frutas, legumes e verduras. Desde o início da pandemia, a Fazenda Santa Julieta Bio, de São Paulo, teve 52% de acréscimo.

Além da praticidade, novos canais de venda também são apontados como razão para a curva ascendente no consumo.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN
Fonte: Zero Hora