CAMPO E LAVOURA | Busca por inovação

Dar abrigo às soluções para o agronegócio brasileiro, a fim de que possam sair do plano das ideias para o da realidade. Essa é a proposta da T4Agro, uma incubadora de agtechs criada pela fundo CVCIB – Alternative Assets Venture Capital e Private Equity e a controladora UISA, que produz bionergia, etanol e açúcar.

Ao oferecer mentoria e apoio a startups selecionadas, a ideia é tornar viável tanto o produto quanto a desenvolvedora, explica Julio Mila, CEO da T4Agro:

– Queremos em cinco, seis meses elaborar a evolução em pilares como montar o plano de negócio e estruturar a empresa, com workshops e consultoria.

A primeira turma começa em fevereiro com três projetos escolhidos em parceria com o Sistema S do Mato Grosso, onde também fica a sede Uisa.

Ainda neste ano, um segundo grupo será selecionado, sem limitações geográficas à inovação, abrindo espaço para o Sul. A meta é fechar 2021 com 10 empresas incubadas, dentro de uma comunidade integrada por companhias que possam testar e validar os projetos.

– É um ciclo evolutivo, à medida que atraímos startups também despertamos o interesse de empresas – entende Mila.

O nome T4Agro é uma abreviação de Technology for Agribusiness (Tecnologia para o Agronegócio, em inglês). Surgiu a partir de uma iniciativa de fomento à inovação dentro da Uisa. Ações internas desenvolvidas pelo grupo ganharam alcance para além da empresa. Aí veio a ideia de "sistematizar" esse incentivo, com a criação do braço voltado às startups do agro.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *