CAMPO E LAVOURA – Bergamota com grife

Conhecida e reconhecida a produção de citros do Vale do Caí já é. Maior polo de produção do Estado, a região poderá também ser facilmente identificada pelo consumidor. A partir do próximo mês, entra no mercado o selo AmeCitrus. A marca estará estampada inicialmente nas bergamotas da variedade montenegrina produzidas em pomares que atendam a critérios de qualidade e rastreabilidade.

A iniciativa é da Associação de Citricultura do Vale do Rio Caí (Acvarc) e tem o apoio do Programa Juntos Para Competir (que une Farsul, Sebrae-RS e Senar-RS). As frutas que poderão ostentar o diferencial são de propriedades que, desde 2019, integram do projeto de fortalecimento e promoção da cadeia citrícola da região, explica Junior Utzig, gestor de projetos do Sebrae-RS. A ação conta também com a parceria da Emater.

Abrange 204 áreas produtivas e 2,2 mil hectares. Em 1,23 mil há cultivo de citros – sendo 729 hectares só de bergamota montenegrina. A produção da variedade por esse grupo está estimada em 8,8 mil toneladas.

Aliás, a 21ª Abertura da Safra de Citros do Rio Grande do Sul será celebrada amanhã, de forma virtual, a partir da propriedade de Elisandra Kehl, que fica na localidade de Linha Fortaleza, em Montenegro. Presidente da Acvarc, a produtora explica que o novo selo é um atestado de que os pomares passam por controle de qualidade e de que as frutas são produzidas com respeito às normas e ao ambiente.

– Montenegro foi reconhecida como berço da bergamota montenegrina, e o selo só vai reiterar a importância da nossa citricultura para a região – completa Elisandra.

Inicialmente, bergamotas com o selo serão vendidas no Estado.

O novo selo está sendo divulgado pelos 90 produtores de oito municípios que fazem parte da associação. A venda será na Serra e na Região Metropolitana.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *