CAMPO E LAVOURA | Aposta no trigo

Ainda em dezembro de 2019, o agricultor Maiquel Junges, também presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Não-Me-Toque, manifestava preocupação com impactos da estiagem (foto ao lado). Na ocasião, era a cultura do milho o motivo maior de preocupação. A falta de chuva se prolongou, e os estragos se ampliaram, afetando significativamente a soja.

Dados da Emater mostram que a cultura teve a produtividade média reduzida à metade em relação à expectativa inicial. Serão 2 mil quilos por hectare (33 sacas), quando o esperado eram 4.038 quilos por hectare (67 sacas).

– Municípios vizinhos decretaram antes a emergência e têm menos burocracia – diz Junges.

Agora, o terreno começa a ser preparado para o trigo.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *