CAMPO E LAVOURA – Amplitude mantida no voo da aviação agrícola

A variação cambial segurou um pouco o voo da aviação agrícola no país neste ano, mas não comprometerá a amplitude do setor, com expansão estimada em 3%, segundo o Sindag.Isso representa chegar a 2.350 aeronaves na frota até o começo do ano que vem. Embora seja um leve recuo em relação a 2019, quando a alta somou 3,99%, o resultado é visto como positivo.

– Mesmo assim, é um ótimo crescimento. A alta do dólar deu uma segurada nos investimentos para a importação de aeronaves – observa Gabriel Colle, diretor-executivo da entidade.

O ritmo mais lento foi no primeiro semestre, com retomada verificada a partir do segundo. O Rio Grande do Sul tem o segundo maior número de aeronaves agrícolas do país, 426. O primeiro lugar é do Mato Grosso, com 524 unidades.

O setor ganhou grande visibilidade neste ano em razão da nuvem de gafanhotos registrada na vizinha Argentina. As aeronaves auxiliaram em ações de controle da praga.

é considerado positivo o primeiro final de semana da Expointer Digital Máquinas Agrícolas. no sábado e no domingo, o portal expointerdigitalagro.com.br teve 3.910 acessos, com abrangência dentro e fora do brasil. há entradas registradas de Uruguai, Argentina, Bélgica, Alemanha, guatemala,França, Paraguai, Portugal, Itália, Estados Unidos e Venezuela.

no radar

Depois de colher em 2020 uma safra de uva de excelência histórica, o setor vitivinícola brasileiro (e gaúcho) está atento às vendas de produtos à base da fruta. No caso do vinho fino, são 14,66 milhões de litros no acumulado do ano, sendo 26,13% desse volume só no mês de julho. É o melhor desempenho de 2020 nesta categoria, segundo dados oficiais da União Brasileira de Vitivinicultura. Além da qualidade, mudança de hábitos e câmbio são fatores para a alta.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *