CAMPO E LAVOURA | Alcance além da cortina de ferro

O direcionamento da demanda por carne suína no mundo acompanhou a recente história econômica do mundo. E migrou em direção à Asia nos últimos 30 anos, destino que também estará entre os três maiores apetites pelo produto em 2028. É o que mostra análise feita pela Federação da Agricultura do Estado (Farsul) com base em dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

– A queda do muro de Berlim, sem dúvida, mudou a trajetória do consumo de carne suína no planeta – avalia Antônio da Luz, economista-chefe da Farsul.

É claro que a China está entre os países que mais ampliaram o consumo per capita: dobrou a quantidade, passando de 15 para 30 quilos por habitante. Outra evolução importante aconteceu no Vietnã, que triplicou o volume. Mas o grande destaque apontado é Coreia do Sul. O país tinha quase zero de consumo em 1990 e, em 2020, lidera o consumo mundial, com 31,1 quilos per capita. A título de comparação, no Brasil, são 12,4 quilos per capita.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora

Compartilhe!