CAMPO E LAVOURA – Abates bovinos caem e preço segue em trajetória de alta

Dados preliminares divulgados pelo IBGE dos abates no país no terceiro trimestre mostram sentidos opostos entre as proteínas. Na carne bovina, há um recuo de 10,8% em relação a igual período do ano passado. Cenário que reflete questões sazonais e pontuais.

Tradicionalmente, o Centro-Oeste tem nesse período a entressafra da produção, o que significa redução de oferta do gado de corte. Neste ano, o tempo seco estendeu essa janela até agora, explica Júlio Barcellos, coordenador do Núcleo de Estudos em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte e Cadeia Produtiva (Nespro) da UFRGS.

A restrição de matéria-prima e a demanda aquecida por novos lotes, principalmente para atender o mercado externo, fez a régua de preços continuar subindo. Segundo indicador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea)/Esalq, a arroba, em São Paulo, alcançou R$ 292 na quarta-feira, renovando as máximas da série histórica iniciada em 1994.

– Houve um prolongamento da entressafra associado ao fato de que no centro-oeste do país estão grandes frigoríficos, que exportam. Isso fez com que busquem gado de tudo o que é lado, e o preço subiu – acrescenta Barcellos.

Movimento que colocou o Rio Grande do Sul na rota de compras. Como mostrou a coluna no início da semana, a indústria do Centro-Oeste e do Sudeste buscou no Estado tanto carne quanto terneiros e boi magro, para serem engordados e abatidos nessas regiões.

Como efeito, o Estado, que está em pleno período de safra, tem registrado aumento do valor do boi gordo, ainda que em velocidade menor do que nas outras partes do país. Com a média do quilo vivo cotada em R$ 8,44, segundo o Nespro, há perspectiva de que possa chegar na casa dos R$ 11, R$ 12.

O bom momento da pecuária também faz com que produtores segurem as fêmeas, outro fator que pode ajudar a explicar a redução do número de abates bovinos. Os de suíno e frango registram alta no terceiro trimestre ante 2019.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *