CAMPO E LAVOURA

CAMPO E LAVOURA

Portal no ar e lançamento virtual

São duas coisas diferentes e uma só ao mesmo tempo. O governo do Estado faz hoje o lançamento oficial da versão digital da Expointer, que terá dois momentos. O primeiro, iniciado no sábado, concentra o setor de máquinas e implementos agrícolas. No total 21 marcas, entre fabricantes, dois bancos e o Simers integram o portfólio, com apoio do Sebrae. A interação, com atendimento online, segue até o dia 6 de setembro. Depois, o endereço continuará disponível, com os contatos das empresas.

No primeiro dia em que esteve no ar, teve cerca de 2 mil acessos, de dentro do Rio Grande do Sul, mas também de outros Estados brasileiros e do vizinho Uruguai.

– É uma experiência nova, mas acho que veio para ficar – avalia Claudio Bier, presidente do Simers, sobre a perspectiva de que a ferramenta complemente a versão presencial em 2021.

O segundo momento da feira digital será no período de 26 de setembro a 4 de outubro, quando ocorrem provas e julgamentos de raças no parque Assis Brasil, em Esteio. O acesso será restrito e o público poderá acompanhar online. Neste momento, 13 associações de raça já confirmaram presença, mas as inscrições continuam abertas até 10 de setembro.

No mesmo período das competições está prevista a participação da agricultura familiar, ainda em construção, que deve contar com aplicativo, telentrega e drive-thru.

Na lista de presenças do lançamento estão o governador Eduardo Leite, o secretário da Agricultura, Covatti Filho, da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, da Casa Civil, Otomar Vivian, e entidades organizadoras.

O espaço onde só se fala de agro

Com objetivo de ganhar terreno no agronegócio, o Itaú BBA acaba de desembarcar no Estado. O banco escolheu Passo Fundo, no Norte, para receber a primeira plataforma no país exclusiva para o segmento.

– Buscamos proximidade, estar entendendo e falando a linguagem do produtor. Para isso, nos preparamos, fomos buscar profissionais de ponta – afirma Maurício Galli, gerente regional de Agronegócio de Passo Fundo.

Diretor do segmento no Itaú BBA, Pedro Fernandes reforça que a plataforma é "a face visível de um plano que vem sendo executado há quase dois anos". Com histórico de uma década desde as primeiras operações de crédito rural, a instituição definiu, em 2019, o setor como uma das frentes de crescimento estratégico. O objetivo é dobrar a operação em cinco anos, tendo como referência os R$ 30 bilhões financiados no ano passado.

no radar

É grande a expectativa em relação à reunião da Câmara Setorial do Arroz em razão do debate sobre a isenção da tarifa externa comum para importação de produto de países de fora do Mercosul. Na semana passada, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura chegou a sinalizar a derrubada da tarifa. Logo depois, a ministra Tereza Cristina afirmou que nenhuma decisão seria tomada antes de o assunto ser debatido.

A Associação Gaúcha dos Produtores de Maçã encaminhou ao governador e ao presidente da Assembleia Legislativa documento em que manifesta preocupação com os impactos da proposta de reforma tributária sobre o setor. A avaliação é de que implicará em perda de competitividade e isonomia em relação a Santa Catarina, que continuará com o ICMS zerado.

US$ 61,2 bi

foi a receita alcançada pelas exportações do agronegócio brasileiro, de janeiro a julho. Em volume, foram 131,5 milhões de toneladas no acumulado de janeiro a julho de 2020. É um novo recorde para o período e alta de 9,2% sobre o ano passado, em valor, e 17% na quantidade.

Só pela final

Sete seletivas e 439 conjuntos depois, as classificatórias do Freio de Ouro terminam com um saldo positivo dentro e fora das pistas. O caminho trilhado até a grande final, foi de adaptação. Em razão da pandemia, foi preciso adotar protocolos especiais para manter a covid-19 longe das pistas. As determinações incluíam uso de máscaras, entrada restrita na área do parque Assis Brasil, em Esteio, medição de temperatura, atuação de monitores, entre outras ações.

– Todos que participaram aceitaram e cumpriram os protocolos. Realmente, a gente priorizou o cuidado para que não se tivesse problemas – avalia Francisco Fleck, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), organizadora da competição.

O empenho dos colaboradores da entidade, divididos em duas equipes, é outro ponto destacado. Na última seletiva, no final de semana, mais 14 exemplares habilitaram-se à disputa do título.

Entre os machos, o primeiro lugar ficou com Reservado do Liscano-TE, da Fazenda Liscano, de Pelotas, conduzido pelo ginete Ricardo Gigena Wrege. Nas fêmeas, com AM Gaita, da Cabanha Sol Brilhante, de Frederico Westphalen, guiada por Daniel Waihrich Marim Teixeira. Com 21 freios (entre ouro, prata, bronze e alpaca) no currículo, ele falou sobre a importância de "cada um fazer a sua parte" para que as coisas, aos poucos, possam voltar à normalidade:

– Fazer a prova de máscara, claro que não é confortável. Mas tomar esses cuidados é o mínimo que podíamos fazer para que o concurso fosse realizado.

A final do Freio de Ouro será no dia 27 de setembro, no parque Assis Brasil. Seguirá os mesmo protocolos e terá transmissão em tempo real.

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!