- Ricardo Alfonsin Advogados - https://alfonsin.com.br -

CAMPO ABERTO – Valorização a reboque da demanda

A crise causada na China em razão do surto de peste suína africana valorizou a proteína animal brasileira no ano passado. As cotações cresceram e serviram de estímulo à produção. No caso dos suínos, quem sentiu mais reflexo positivo de preços foi o chamado produtor independente, avalia Valdecir Folador, presidente da Associação de Criadores de Suínos do RS (Acsurs).

– Exatamente porque o sistema de produção dele depende da negociação semanal.

Dos 9 milhões de suínos produzidos no Estado em 2019, estima-se que 1,46 milhão sejam procedentes de granjas de produtores independentes.

Outra informação divulgada pela entidade, a partir de dados da Secretaria de Agricultura referentes às Guias de Trânsito Animal (GTA), é a de que, no ano passado, o município de Rodeio Bonito, no Norte, liderou o ranking do número de suínos produzidos para abate, pelo terceiro ano consecutivo. Foram 240,83 mil animais.

Completam a lista dos cinco primeiros, conforme a Acsurs, Palmitinho, Rondinha, Nova Candelária e Boa Vista do Buricá.

É grande a expectativa do que será sinalizado pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em reunião marcada para hoje, com a presença do governador Eduardo Leite, como antecipou a coluna. A pauta é estiagem. Também participam o secretário da Agricultura, Covatti Filho, o presidente da Assembleia, Ernani Polo, parlamentares e entidades.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!