CAMPO ABERTO – TRABALHO DE FORMIGUINHA

Ela é uma gigante do setor de biotecnologia, mas está fazendo um trabalho de formiguinha para tentar convencer o mercado de que estará trazendo uma ferramenta diferenciada às lavouras dentro de três anos. A Monsanto vem utilizando as grandes feiras do setor para apresentar a nova geração de soja transgênica, a Intacta 2 Xtend.

E a Expodireto faz parte desse circuito. Para os executivos da marca, será a terceira grande revolução em rendimento.

– Traremos um novo patamar de produtividade – afirma Fábio Passos, gerente de lançamento de novas tecnologias.

Como o produto, que vem sendo desenvolvido há oito anos no Brasil, não entrou em fase de testes a campo – isso deve ocorrer em outubro do próximo ano -, a Monsanto não quantifica qual o acréscimo de produção por hectare. Perguntado sobre o tema, Passos afirmou que a meta existe, mas esse ainda é um número interno.

A previsão de lançamento comercial é outubro de 2020. Isso depende, no entanto, de aprovação da tecnologia em países como a China.

Além do rendimento, outro diferencial prometido é a tolerância ao herbicida dicamba e a efetividade contra 96% dos danos causados pelas principais lagartas da cultura da soja.

Em tempo: a segunda geração de soja transgênica, a Intacta RR2 Pro, virou alvo de polêmica no Brasil. É que na região de Chapadão do Céu (GO) foi detectada a presença de lagartas – contra as quais se prometia supressão. A Monsanto afirma que eram Helicoverpa zea. Mas outro laudo, da Fundação Chapadão e Instituto Phytus, contesta, afirmando que eram da temida Helicoverpa armigera.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *