CAMPO ABERTO – SEM PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR

Apesar do interesse em atrair o público urbano, a 42ª Expoleite e a 15ª Fenasul terão uma ausência sentida: a das agroindústrias familiares. A dificuldade de buscar recursos para a realização dos eventos é apontada pelos organizadores como a razão para que não haja um espaço para a venda de produtos da agricultura familiar.

– O que nos preocupa é que, nas edições passadas, o governo sempre achava uma maneira de viabilizar a participação do segmento – afirma Jocimar Rabaioli, assessor de política agrícola e de agroindústria da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado (Fetag-RS).

Ele diz que, em reunião com entidades que participam da Expoleite e Fenasul, foi decidido que cada uma seria responsável por montar sua estrutura. Sem condições de bancar a conta sozinha, a Fetag se colocou à disposição da Gadolando para mobilizar os produtores a participarem das feiras.

– Não poderíamos abrir mão dos poucos recursos que tínhamos para montar os estandes de cada entidade – diz Marcos Tang, presidente da Gadolando, lamentando a ausência.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora