CAMPO ABERTO – Secou a fonte

É motivo de preocupação o esgotamento de dinheiro para a linha Inovagro com juro prefixado, de até 7%, apenas quatro meses depois da vigência do Plano Safra 2019/2020. Os financiamentos em questão servem para infraestrutura e modernização de propriedades com suínos, aves e gado de leite.

O montante anunciado foi de R$ 1,5 bilhão. Mas circular emitida pelo BNDES no final de outubro anuncia a suspensão do crédito "em razão do comprometimento total de recursos". A notícia vem justamente no momento em que o Brasil recebe demanda extra por proteína animal, sobretudo da China, onde surto de peste suína africana comprometeu o rebanho local.

– Isso fere não só a capacidade, mas a velocidade de expansão do setor e a captura das oportunidades do mercado internacional – avalia Ricardo Marozzin, diretor de negócios da AGCO Grão e Proteína, dona das marcas GSI e Agromarau.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) iniciou diálogo com o Ministério da Agricultura sobre o assunto.

– A linha foi uma conquista, serve para inovar, melhorar as condições. E é indispensável, porque na hora em que há expansão, tem de haver recursos – diz Francisco Turra, presidente da ABPA, que conversou com a ministra Tereza Cristina.

Em fevereiro, quando estava em vigor o Plano Safra 2018/2019, o montante destinado à linha também se esgotou.

– O produtor está preocupado porque não sabe se terá ou não novos recursos do Plano Safra e nem quando – reforça Marozzin.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora