CAMPO ABERTO – SAFRA DE EXCESSO E ESCASSEZ DE CHUVA

Enquanto a safra de grãos é revisada para baixo no Rio Grande do Sul em razão do excesso de chuva, em outras regiões do país as novas projeções refletem cenário inverso: a estiagem. No quinto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado ontem, foram cortadas 3,17 milhões de toneladas na estimativa inicial para a colheita de grãos brasileira, que deverá girar em torno de 234,1 milhões de toneladas. Ainda assim, aumento de 2,8% em relação ao ciclo passado.

O volume reduzido é principalmente de soja, pela falta de chuva em Estados como Paraná e Mato Grosso do Sul, e de arroz, pelo excesso de precipitações no Rio Grande do Sul no mês de janeiro. Aqui, a produção esperada para o cereal é de 7,4 milhões de toneladas – 11,7% a menos do que no ciclo passado. A redução atual leva em conta também a área 7% menor destinada à cultura por questões de mercado.

Os técnicos da Conab foram a campo entre os dias 21 e 25 de janeiro, quando as lavouras ainda estavam debaixo d?água nas regiões Central, Campanha e Fronteira Oeste. Superintendente regional da Conab no Estado, José Bicca alerta que o próximo levantamento, quando a colheita já terá iniciado, deverá apresentar uma redução ainda maior do rendimento do arroz – hoje projetada em 4,9%.

– A falta de luminosidade também afetou muito as plantas. Isso tudo vai ser constatado na colheita – acrescenta Bicca.

A perspectiva de produtividade menor do que a prevista inicialmente é verificada nas primeiras lavouras que começaram a ser colhidas na Fronteira Oeste.

– Em áreas que no ano passado colhemos 10 mil quilos por hectare, agora estão rendendo 8 mil quilos, redução de pelo menos 20% – disse Henrique Dornelles, presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Estado (Federarroz).

A projeção positiva é em relação ao milho, que teve a safra revisada para cima em razão de altas produtividades nas lavouras gaúchas. A soja, carro-chefe do agronegócio gaúcho, permanece com boas perspectivas de colheita (veja detalhes abaixo).

joana.colussi@zerohora.com.br 3218-4714

JOANA COLUSSI

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *