CAMPO ABERTO – SÓ NO BICO DOS CHINESES

Pela lei da ação e reação, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) espera que decisão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) possa favorecer a indústria nacional de frango. Na última semana, o órgão do governo federal decidiu não sobretaxar laminados de aço importados da China. Com isso, espera-se que o país asiático desista de levar adiante pedido de investigação na Organização Mundial do Comércio (OMC) para apurar a prática de dumping por parte do Brasil.

– Os brasileiros têm de responder a questionário e comprovar que não venderam produto a preço inferior ao do mercado local – explica Francisco Turra, presidente da ABPA.

Representantes do Itamaraty e negociadores brasileiros tentam fazer com que os chineses interrompam o processo na OMC. O país asiático foi o terceiro principal destino do frango brasileiro no ano passado.

NO RADAR

O INSTITUTO Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) confirma que há interesse na compra de área da CEEE em Candiota para fins de reforma agrária. O local foi ocupado na sexta-feira pelo MST. Houve tratativas iniciais, mas o processo de aquisição ainda não foi iniciado.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *