CAMPO ABERTO – RENEGOCIAÇÃO CAUTELOSA

A renegociação de dívidas exige cuidado redobrado do produtor. O alerta vem da Federação da Agricultura do Estado (Farsul), que fez um estudo detalhado sobre as condições para a repactuação do BNDES e do Banco do Brasil. O panorama geral é de que ambas têm vantagens e desvantagens – no BNDES, prazo e carência são maiores, mas o juro também.

No caso de agricultores com alto endividamento em curto prazo, a carência maior ajuda. Quando o problema é mais estrutural, no entanto, o caminho preferencial é não aderir a prazos longos.

– O produtor tem de optar por financiador e modalidade de acordo com sua necessidade. A melhor opção é a que cabe no bolso – diz Antônio da Luz, economista do Sistema Farsul.

A entidade lançou nota técnica e também um simulador de renegociação, que podem ser acessados no site farsul.org.br.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *