CAMPO ABERTO – Reduziu o volume

A falta de chuva no Rio Grande do Sul já impacta a produção de alimentos. Levantamento feito pelo Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado (Sindilat-RS) mostra que, nos primeiros dias de janeiro, houve recuo de cerca de 8% na média do volume captado nas propriedades rurais. Isso significa 1 milhão de litros de leite a menos chegando às unidades de processamento.

– Há regiões com redução de até 10% no volume captado. São aquela que dependem mais diretamente da pastagem. Outras têm queda menor, de 4% – pontua Alexandre Guerra, presidente do Sindilat-RS.

A diminuição ocorre pela combinação de altas temperaturas e falta de chuva. O tempo quente provoca desconforto nos animais, afetando a capacidade de produção de leite. Além disso, a falta de umidade afeta pastagens e lavouras de milho para silagem, usadas na alimentação do gado.

As condições da estiagem se somam a um período do ano em que o Estado tradicionalmente tem redução de oferta em razão do período de entressafra, que começa em janeiro. Os meses de março e abril são os de menor produção no Rio Grande do Sul.

– Todos os anos, nesse período, acaba subindo o preço do leite. Dependerá muito da lei da oferta e da procura. Mas a tendência é de que haja reflexo – observa Guerra.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *