- Ricardo Alfonsin Advogados - https://alfonsin.com.br -

CAMPO ABERTO – Qualidade que compensa

Apesar de impactar o volume de uvas colhidas, a estiagem que atinge o Estado deve aumentar a qualidade dos frutos na região dos Altos Montes. A avaliação é do enólogo Paulo Ricardo Venturini, da Casa Venturini, de Flores da Cunha, na Serra:

– Os compostos bons das uvas finas ficam concentrados, com mais nutrientes e menos água. Por isso, vai ter menor peso, mas qualidade maior.

A localização e a condição do solo da região impedem que os impactos da estiagem sejam maiores, de acordo com Filipe Panizzon, da Associação dos Vinhos dos Altos Montes e sócio da vinícola Panizzon, também de Flores da Cunha.

– Há bastante composto orgânico, ou seja, folhas em decomposição e terra, o que faz com que o solo segure mais água – explica Panizzon.

Além disso, a altitude elevada da região contribui para maior umidade. Mesmo assim, a estimativa é de que a safra seja cerca de 20% a 30% menor, de acordo com Panizzon.

NO RADAR

O governo do Estado encaminhou para a Assembleia novo texto em que mantém os índices de insalubridade dos servidores estaduais, incluindo os da Secretaria da Agricultura. Os trabalhadores receberão gratificação de acordo com o grau de exposição a situações de risco, incidindo sobre o vencimento básico. Mas o percentual será pago somente durante o período em que o servidor estiver atuando em atividade insalubre.

Em missão na Índia, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, defende que o país, em parceria com o Brasil, amplie a produção e o uso de etanol. O Brasil fabrica mais de 30 bilhões de litros ao ano, enquanto a produção indiana em 2018 foi de apenas 1,5 bilhão de litros.

karen.viscardi@zerohora.com.br

KAREN VISCARDI – INTERINA

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!