CAMPO ABERTO – Portas fechadas

Servidores da Secretaria da Agricultura iniciam hoje paralisação das atividades, conforme decisão tomada no último dia 14. Nova assembleia está marcada para mobilizar as categorias que atuam no órgão e organizar comandos da greve. Fazem parte do ato Sindicato dos Servidores de Nível Superior do Poder Executivo do Estado (Sintergs), Sindicato dos Servidores Públicos do RS (Sindsepe) e Sindicaixa.

– Nossa avaliação é de que teremos adesão maior do que em ocasiões anteriores. Entre os fiscais agropecuários, estimamos entre 70% e 80% – projeta Antonio Augusto Medeiros, presidente da Associação dos Fiscais Estaduais Agropecuários do Estado (Afagro).

Serviços importantes desenvolvidos pela categoria deverão ser impactados. É o caso de fiscalização de abates em frigoríficos, lançamento e controle de dados da vacinação contra febre aftosa e fiscalização da deriva do herbicida 2,4 D.

O Departamento de Defesa Agropecuária (DDA) da secretaria, que soma 1.259 funcionários, encaminhou documento à Procuradoria-Geral do Estado identificando todas as atividades que são consideradas essenciais e não podem ficar paradas.

O presidente da Afagro diz que determinações judiciais serão cumpridas, para que a greve fique dentro da legalidade.

– Temos 48 meses de atraso de salário, falta de reposição de perdas inflacionárias e o pacote que retira inúmeros direitos dos servidores – reforça Medeiros.

No total, a Secretaria da Agricultura tem 1.677 funcionários. O diretor do DDA, Antonio Carlos Ferreira Neto, explica que foi criada uma sala de atendimento para o período:

– Daremos assistência via telefone ou e-mail para solicitações de produtores, indústrias e estabelecimentos.

Os telefone são (51) 3288-6314/6235, e os e-mails, ddagr@seapdr.rs.gov.br e ddagr@agricultura.rs.gov.br.

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora