CAMPO ABERTO – NEGÓCIOS NO EMBALO

As vendas antecipadas da safra de soja e milho do ciclo 2019/2020 do Rio Grande do Sul pegaram carona na variação cambial e também nos efeitos na Bolsa de Chicago do atraso no plantio nos Estados Unidos.

E o resultado foi um avanço percentual significativo, conforme aponta levantamento da Associação das Empresas Cerealistas do Rio Grande do Sul (Acergs) com amostra de associadas. No total, são 66, que respondem por cerca da metade da produção gaúcha de grãos.

No levantamento divulgado no início de abril, a comercialização de milho na safra que será plantada somava 3%. No dado divulgado ontem, chega a 18,7%. Na soja, o percentual negociado alcançava 4%, pulando agora para 13,6%.

– Esses números nos mostram que o pessoal aproveitou as altas do dólar e das cotações para fazer negócio – corrobora Vicente Barbiero, presidente da Acergs.

Na Bolsa de Chicago, a valorização das commodities foi puxada no período pelo atraso na semeadura da atual safra americana.

Acompanhamento semanal do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) mostra que o plantio do milho chegou a 67%, quando normalmente seria de 96% no período. Na soja, somava 39% ante 86% no ano passado.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora