CAMPO ABERTO – Ministra é a face do governo na feira

A expectativa pela participação do presidente Jair Bolsonaro na 42ª Expointer era grande. Organizadores estimavam que o chefe do Executivo brasileiro estivesse presente na cerimônia de abertura oficial, que ocorre hoje na pista central do parque Assis Brasil, em Esteio, por onde passarão os animais que conquistaram as rosetas de grandes campeões da feira.

Mas, conforme a data se aproximava, e a crise causada pelos incêndios na Amazônia se alastrava, essa possibilidade foi ficando cada vez mais distante. A falta de anúncios a serem feitos para o setor primário, que apoiou e segue apoiando o governo, seria um dos motivos pelos quais o presidente teria sido aconselhado a não vir.

Depois, veio a informação de que o vice-presidente Hamilton Mourão ocuparia a tribuna de autoridades, representando o Planalto. Na tarde de ontem, no entanto, sua assessoria confirmou que ele não viria porque está cumprindo agenda no Espírito Santo.

Caberá à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a missão de representar o governo federal na cerimônia. A titular, que transferiu o gabinete para o parque por dois dias, tem sido um dos nomes fortes da atual gestão. E ontem usou de toda franqueza, que lhe é peculiar para responder às perguntas feitas por produtores, que cobram soluções para problemas como o do endividamento do arroz.

Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Alceu Moreira diz que as ausências de Bolsonaro e Mourão não frustram porque Tereza Cristina tem representatividade. E isso é verdade. Mas ela não ocupa a cadeira presidencial.

No ano passado, na condição de candidato, Bolsonaro arrastou consigo uma multidão enquanto circulou pela feira. E talvez por isso se esperava que viesse prestigiar, como presidente, o apoio recebido do setor. Apesar de, no cenário nacional, nomes do agronegócio terem externado preocupação com a postura do Planalto em temas globais, em Esteio, o suporte a ele se mantém.

Sob proteção

A cúpula da segurança do Estado reforçou ontem na Expointer a estrutura que terá como missão manter e ampliar a redução do número de ocorrências no campo. Como antecipou a coluna, foi retomada a estratégia de força-tarefa, com a criação de coordenadoria especializada dos trabalhos, a cargo do delegado André de Matos Mendes, titular da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé e coordenador das delegacias especializadas.

– Temos de trabalhar integrados. Nos primeiros 25 dias de agosto, houve redução de 32,4% no número de abigeato em relação a igual período do ano passado. No acumulado do ano, a queda é de 17,7%.São sinais, evidências científicas apontando que, embora não nos satisfaçam esses números, nossas ações estão no caminho certo – ressaltou Ranolfo Vieira Júnior, vice-governador e secretário de Segurança Pública.

Três delegacias especializadas, criadas a partir de decreto em 2017, estão em funcionamento. Uma quarta será inaugurada em Camaquã no dia 26 de setembro. Também será criado um cartório especializado em Montenegro. A quinta prevista no decreto era Rosário do Sul, que não tem perspectiva de abertura.

– Nossos estudos apontam que, em 19 cidades do Estado, temos aproximadamente 50% dos animais subtraídos em todo o Rio Grande do Sul. São números que ajudam a nortear nossas ações. E a partir de agora trabalhamos de forma coordenada – disse Mendes.

A chefe de polícia, delegada Nadine Anflor, acrescentou, no encontro na Febrac, que na comparação de 2018 com 2016, quando o Estado começou a reforçar o combate de crimes rurais, o recuo nas ocorrências chega a quase 40%.

Abertura à moda Argentina

O desfile dos grandes campeõs na Expointer terá ingrediente diferente neste ano. A cerimônia contará com apresentação do Exército, nos moldes do que ocorre na tradicional feira de Palermo, na Argentina.

Um grupo de 96 homens entrará em pista a cavalo com fanfarra, trajando uniformes da guerra do Paraguai.

– Será uma cerimônia cheia de simbolismo – projeta Leonardo Lamachia, presidente da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais (Febrac).

Outra mudança será a da ordem da cerimônia. Os discursos das autoridades, que costumavam ser feitos antes da apresentação dos animais, ficarão para depois do desfile dos vencedores da feira.

*** *** ***

A Feira de Novilhas e Ventres Selecionados, organizada pela Federação da Agricultura do Estado e que seria realizada ontem na Expointer, foi cancelada. parte dos animais que seriam colocados em pista foi barrada na inspeção sanitária na entrada do parque por presença de carrapato.

*** *** ***

Provados e premiados

A Secretaria da Agricultura divulgou na noite de ontem os vencedores da oitava edição do concurso dos melhores produtos do Pavilhão da Agricultura Familiar na Expointer.

Em cerimônia no espaço em que as agroindústrias ofertam seus produtos, os vencedores foram anunciados, depois de rodadas de avaliações com degustação feitas por jurados.

Confira a lista dos produtos que ficaram em 1º lugar e que podem ser conferidos por quem for para o parque Assis Brasil.

Categorias

Vinho tinto fino seco: Casa Garcia, Carlos Barbosa

Vinho tinto de mesa seco: Piccola Cantina, Bento Gonçalves

Suco de uva: Orgânicos Mariani, Garibaldi

Queijo colonial: Ferrari, Carlos Barbosa

Salame: Weber, Não-Me-Toque

Cachaça prata: 3 Fortuna, Muçum

Cachaça envelhecida premium: Wille, Poço das Antas

Cachaça envelhecida extrapremium: Weber Haus, Ivoti

Mel: Casa do Mel Schwendler, Venâncio Aires

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *