CAMPO ABERTO – MEIO CHEIO, MEIO VAZIO

O preço do leite começou a reagir no Rio Grande do Sul. Ainda assim, está abaixo dos patamares registrados em igual período do ano passado. Segundo o Conseleite, o valor do referência previsto para este mês é de R$ 0,9493, 1,98% maior do que o consolidado de janeiro.

E o que isso significa?

– Mostra o início de equilíbrio dos números. A indústria começa a tirar o impacto negativo em que vinha operando. Daqui para frente, começa a fazer a recuperação para poder fazer essa diferença positiva chegar ao produtor – avalia Alexandre Guerra, presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado (Sindilat-RS).

A alta no valor de referência foi puxada principalmente pelo aumento do preço do produto UHT, que chega a 6% em relação ao mês passado.

A crise no setor de leite registrada no ano passado atingiu em cheio o produtor e foi em boa parte alimentada pela queda no consumo. É por isso que a retomada das aulas, a melhora na economia e o período de entressafra são ingredientes que embasam projeções de retomada. A estimativa é de que haja redução de até 5% na produção em fevereiro no Estado.

– Há um potencial de recuperação no ano. Os preços vão subir no primeiro semestre, mas não atingirão valores de igual período de 2017. No segundo semestre, a expectativa é que os preços sejam mais altos – avalia Eduardo Finamore, professor da Universidade de Passo Fundo.

O governo estadual decidiu prorrogar por um ano a suspensão do diferimento de ICMS nas importações de leite em pó. A medida havia sido tomada anteriormente por 90 dias e atende a pedido do setor produtivo local.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *