CAMPO ABERTO | Mais do que um bifinho

Entre as novas habilitações para exportação concedidas nesta semana pela China, a maior parte foi para frigoríficos de carne bovina – 17 dos 25 novos credenciamentos. Com isso, o segmento projeta encerrar 2019 com fatia maior nos embarques com destino ao país asiático.

Para a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), a estimativa é de que as vendas cresçam de forma progressiva, fechando o ano com até 20 mil toneladas a mais do que o habitual – em 2018, foram 322,41 mil toneladas embarcadas no total. O número de estabelecimentos de carne bovina autorizados mais do que dobrou, passando de 16 para 33 com a nova lista divulgada.

– O primeiro ponto importante é a aprovação de plantas em Estados que até então não tinham frigoríficos aptos a exportar para a China, como Pará e Mato Grosso do Sul – observa Jorge Antonio Camardelli, presidente da Abiec.

Representantes do setor tiveram ontem reunião com a ministra Tereza Cristina.

Embora as primeiras projeções da Conab para a safra de verão só saiam no próximo mês, a percepção é de que a área ocupada pelo milho deva se manter ou ter crescimento sobre o ciclo 2018/2019. Um dos incentivos vem do preço do grão.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte: Zero Hora