CAMPO ABERTO – Irrigação volta ao foco

A busca por sistemas de irrigação cresceu cerca de 20% desde o final do ano passado no Estado, quando os agricultores começaram a colher prejuízos no campo. A estimativa extraoficial é da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

– É muito comum, em ano de seca, o produtor lembrar da importância da irrigação, o que aumenta a procura consideravelmente – diz Renato Silva, presidente da Câmara Setorial de Irrigação da Abimaq.

Sem problemas com o tempo nas últimas safras, o agricultor desacelerou a busca pela tecnologia, explica Ivan Bonetti, diretor de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural da Secretaria da Agricultura:

– Nos últimos anos, não tivemos estiagem e o produtor esqueceu da irrigação.

Para se ter uma ideia, em 2019, o programa estadual Mais Água Mais Renda teve apenas 165 projetos inscritos. Na safra 2012/2013, época da maior seca dos últimos anos, chegou a 844. Para 2019, a tendência é de retorno da demanda.

Somente 26,4 mil das 365 mil propriedades rurais do Estado têm irrigação, o equivalente a 7%, segundo a pasta da Agricultura. Em área, 1,35 milhão de hectares dos 21,7 milhões de hectares contam com algum tipo de sistema, ou seja, 6%.

Depois de as vendas crescerem 5% no país em 2019, a estimativa para este ano é chegar a 10%. No RS, a perspectiva é superar esse índice. Além do estímulo do tempo, no Estado a questão ambiental deve facilitar a adesão à tecnologia, a partir do novo Código Ambiental, sancionado em janeiro pelo governador.

karen.viscardi@zerohora.com.br

KAREN VISCARDI | INTERINA

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *