CAMPO ABERTO – Indústria segue à espera de novas habilitações à China

A superexpansão esperada nos embarques de carne brasileira para a China ainda esbarra na habilitação de novos frigoríficos. Pelo menos essa é a avaliação da indústria. Balanços do mês de agosto e do acumulado do ano, divulgados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), mostram desaceleração das exportações. A quantidade de frango vendida de janeiro a agosto cresceu 2,3% sobre igual período do ano passado. E a receita, 7,4%. Na carne suína, o avanço foi de 13,4% em volume e de 19,9% em faturamento. E na bovina, 15% e 8%, respectivamente, segundo a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).

– A China não deixou de comprar, mas ainda não habilitou novas plantas – pontua Francisco Turra, presidente da ABPA.

Agosto registrou queda em relação a igual mês de 2018. Segundo o dirigente, em razão de problemas no sistema de contabilização dos dados e também de "atrasos em embarques devido a questões burocráticas nas vendas para China, Emirados Árabes e outros mercados" – no caso de embarques de frango:

– No mês que passou, segundo as empresas, as vendas foram normais, embora os números não tenham refletido isso. Nossa avaliação é de que setembro deve surpreender positivamente.

O aumento na demanda chinesa por proteína animal decorre do surto de peste suína africana registrado no país – e em outros locais da Ásia. O entendimento é de que o tamanho dessa necessidade extra ficará mais claro a partir de outubro, quando os estoques internos começarem a desaparecer.

Para ocupar esse espaço, no entanto, Turra reforça que será necessário credenciar mais frigoríficos para envio de carne à China.

Outra esperança de chegar à meta projetada para o crescimento anual é a abertura do mercado da Indonésia para a carne de frango brasileira. O país asiático tem mais de 260 milhões de habitantes e potencial de crescimento no consumo de aves – hoje de apenas cinco quilos por habitante ao ano, bem abaixo dos 44 quilos per capita ano do Brasil.

NO RADAR

Licitação para venda de 65 espaços dentro da Centrais de Abastecimentos (Ceasa) do Estado está marcada para o dia 21 de outubro. Os pontos ficam em 12 setores do complexo localizado no Bairro Anchieta, na zona norte de Capital. A documentação será recebida até as 10h do dia da concorrência. Os vencedores serão os que fizerem as maiores ofertas.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora