CAMPO ABERTO | Gisele Loeblein CALDO REFORÇADO PELOAGRONEGÓCIO

 

  • Nem mesmo as projeções mais otimistas traziam um desempenho tão expressivo para os embarques do agronegócio gaúcho em outubro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o volume despachado pelo setor cresceu 85,45% somando 1,65 milhão de toneladas. A quantidade muito superior compensou até mesmo a queda de preços no mercado internacional e fez com que a receita também crescesse 17,07%, alcançando valor de US$ 1,07 bilhão.
    Nesse contexto, as vendas do complexo soja, principal produto da pauta do Rio Grande do Sul, tiveram peso significativo: aumentaram 200% em volume e 145% em faturamento.
    O arroz também ocupou o seu espaço à mesa do mercado internacional, com avanço de 78% em volume embarcado, como mostram os dados do relatório de exportações da Federação da Agricultura do Estado (Farsul).
    – Nosso produto ficou muito mais competitivo no mercado externo por causa da variação cambial – reforça Antônio da Luz, economista-chefe do Sistema Farsul.
    A tendência é de que o ano feche com volume cerca de 20% maior. Em valores, se os números de 2014 forem repetidos, terá sido um bom negócio. Claro que, para efeitos de PIB, é a receita em reais que conta. O problema é que nem todo o reforço dado pelo agronegócio será capaz de deixar a sopa da economia com aquela gordurinha extra.
    FOCO NOS INIMIGOS

    O Paraná confirmou a presença da lagarta Helicoverpa armigera no atual ciclo em lavoura da região sudoeste. Por aqui, com a safra de verão em pleno plantio, os cuidados serão redobrados com uma parceria montada entre Emater e Embrapa, como antecipado no caderno Campo e Lavoura de terça. Ao montar uma rede com 52 unidades de referência técnica, a ideia é acompanhar o avanço não só da lagarta, mas de outras pragas, plantas daninhas, e doenças, para avaliar as perdas no final do ciclo.
    O sistema substitui a estratégia anterior, de instalação de armadilhas de feromônio. A ideia, agora, é ter um raio X completo de todos os problemas que prejudicam as culturas.
    – Em anos de alta umidade, como neste, o ambiente fica menos propício para pragas como a Helicoverpa armigera e mais para doenças – pondera Alencar Rugeri, assistente técnico estadual da Emater.
    No ciclo 2014-2015, o Rio Grande do Sul teve ocorrência da lagarta, mas em quantidades “sem danos econômicos”, segundo Rugeri.

  • NO RADAR

    COM o projeto de regulamentação da venda e do transporte do leite protocolado pelo Executivo na Assembleia, em regime de urgência, começa a contar a data para a votação, que tem de ocorrer dentro de 30 dias. Assim, passaria a trancar a pauta a partir de 15 de dezembro.

  • Ainda com seis operações de fiscalização em frigoríficos a serem realizadas até o Natal, o Ministério Público do Trabalho já definiu o calendário de ações para 2016. Desde janeiro do ano passado, foram realizadas 25 operações (NOVE em 2014 e 16 em 2015).

  • O PESO REAL NA ECONOMIA DO ESTADO

    A Fundação de Economia e Estatística (FEE) quer saber qual o verdadeiro peso do setor primário na economia gaúcha. A ideia é reunir entidades e definir metodologia única para o cálculo. Atualmente, a métrica é feita de diferentes maneiras – em algumas, o peso é de 25%, em outras chega a 40%. Além disso, a FEE produzirá novos indicadores de custos de produção. Os primeiros resultados devem sair ainda no primeiro semestre de 2016.

  • MÊS FILÉ MIGNON

    O mês de outubro deverá dar um reforço no prato das exportações brasileiras de carne bovina em 2015.
    O resultado obtido no mês passado, e divulgado agora pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), foi o melhor do ano: 138,7 mil toneladas, somando US$ 557,4 milhões. Ainda assim, no acumulado do ano, se mantém queda de 18% em faturamento e 11% em volume.
    O setor mira agora em 2016, quando espera conseguir recuperar o fôlego e bater o resultado de 2014, quando chegou a US$ 7,2 bilhões.
    O otimismo vem da retomada de negócios com mercados como China e Arábia Saudita. O presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli, desembarca no país asiático no final de semana.

  • Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *