CAMPO ABERTO – GESTÃO PRIVADA FICARÁ PARA DEPOIS DA FEIRA

Oficialmente, a 41ª Expointer se inicia no próximo sábado. Na prática, a exposição que é uma das principais do país, já começou. Contingente de 3,5 mil pessoas, entre terceirizados, servidores públicos e funcionários da iniciativa privada, trabalha na preparação do parque Assis Brasil, em Esteio. Hoje, pela manhã, os portões serão abertos para a chegada dos primeiros animais. Mais do que uma oportunidade de ganhar destaque na cobertura da feira, os criadores adotam a medida com o objetivo de adaptar os exemplares ao novo ambiente.

– Muda a água, a ração, o ambiente. O animal pode perder peso. Chegando antes, dá tempo de ele se recuperar, para chegar no dia do julgamento adaptado – explica José Arthur Martins, chefe do serviço de exposições e feiras da Secretaria da Agricultura.

Neste ano, 4.247 animais de argola e 1.817 rústicos estão inscritos. Segundo Martins, é comum haver diferença de até 20% em relação aos que efetivamente participam da exposição – a motivação para isso é variada.

Uma das novidades nesta Expointer será o segundo pavilhão da agricultura familiar, aguardado desde 2011 e que permitirá ampliar o número e o espaço das agroindústrias familiares.

Ficará para depois da feira a apresentação da proposta do governo do Estado passar para a iniciativa privada a gestão do Assis Brasil, como antecipado pela coluna.

– Poderá ser de todo ou de partes do parque. O que está se definindo é isso – explica o secretário de Agricultura, Odacir Klein.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *