CAMPO ABERTO – Fazendeiros urbanos na Capital

Adepto à tendência que aproxima ao máximo o cultivo de alimentos do consumidor, o restaurante Urban Farmcy, em Porto Alegre, está expandindo seu modelo de negócio pela cidade. Desde a semana passada, os microgreens (foto) – vegetais sem agroquímicos e colhidos com até duas semanas de vida -, produzidos pela empresa passaram a ser vendidos à população e a outros pontos gastronômicos da Capital.

Mantendo a proposta de hiperlocalismo, a empresa reúne no mesmo ambiente a produção de alimentos, a entrega e a venda dos produtos ao consumidor. Hoje, segundo Bernardo Spilari, presidente da Urban Farmcy, o cultivo do restaurante garante cerca de 80 quilos de vegetais por mês, que são destaques no cardápio. Entre as opções estão rabanete, mostarda, rúcula, capuchinha, couve e rabanete.

Os produtos são cultivados em módulos – espécies de "geladeiras" que mantêm a umidade, temperatura, irrigação e iluminação especial dos vegetais. Cada um tem capacidade para gerar até 20 quilos. Hoje, a empresa conta com 17 módulos, sendo quatro no restaurante e 13 no bairro Santa Maria Goretti.

– A vantagem (do método) é que conseguimos controlar as variáveis para que cada planta tenha o melhor crescimento – afirma Spilari.

O objetivo da iniciativa é difundir o sistema, desenvolvido por ela, a diversos ambientes da cidade para desenvolver a profissão de fazendeiro urbano. Atualmente, além do cultivo próprio, três produtores entregam os alimentos ao restaurante. Com a nova demanda, a empresa pretende ainda abrir espaço para novos parceiros no cultivo.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora