CAMPO ABERTO – EM RITMO DE ESPERA

No embalo da Expodireto-Cotrijal, a indústria de máquinas agrícolas teve desempenho em março melhor do que em fevereiro. Na comparação entre os dois meses, houve avanço de 46,8%, com as 3,5 mil unidades negociadas, aponta a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). No primeiro trimestre, no entanto, há recuo de 19,1% em relação a igual período do ano passado. No comparativo com igual mês de 2017, foi registrada queda de 1,2%.

Para Claudio Bier, presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Estado (Simers), os números negativos refletem duas situações. A primeira é a expectativa de que o governo federal reduza as taxas de juro no próximo Plano Safra:

– Com isso, o produtor está segurando as compras.

Outra situação que também pode estar afetando as vendas é o "nervosismo" do mercado da soja. Mas a indústria mantém as projeções de fechar o ano com crescimento. No dia 30, começa a Agrishow, em Ribeirão Preto (SP). A feira, uma das principais do país, também é aposta de bons negócios. Os organizadores estimam alta entre 5% e 8% sobre as vedas do ano passado, de R$ 2,2 bilhões.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *