CAMPO ABERTO – Efeitos sentidos

Com uma semana de greve dos servidores públicos, os efeitos começam a se intensificar. É o caso da atividade de frigoríficos sob inspeção estadual. Levantamento da Associação dos Fiscais Estaduais Agropecuários (Afagro), feito com base na emissão de guias de trânsito animal, aponta redução de 32,69% do número de bovinos enviados para abate e 36,22% de ovinos.

O percentual reflete a comparação entre a quantidade de guias emitidas (documento necessário para movimentar animais) nos cinco dias antes e nos cinco depois da paralisação.

– Vamos mostrar o quanto os servidores públicos são importantes em vários setores, e que a fiscalização agropecuária influencia diretamente a economia do Estado – afirma Richard Alves, diretor da Afagro.

Presidente do Sindicato das Indústrias de Carnes e Produtos Derivados (Sicadergs), Ronei Lauxen confirma que há empresas com dificuldades para fazer o abate de animais. Em razão da não emissão das guias de trânsito e também pela ausência de fiscais nas plantas.

A entidade estima redução de 12% no abate entre as empresas associadas. Mas obteve liminar, com o setor de aves (Asgav) e de suínos (Sips), para manutenção de 30% dos serviços e contratação de veterinários terceirizados.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora