CAMPO ABERTO | Crédito preocupa agricultura familiar

Com pouco mais de cinco meses de vigência do Plano Safra 2019/2020, acabou o dinheiro do BNDES para uma faixa de investimentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Mais Alimentos.

– Faltam recursos para financiamentos da agricultura familiar. E essa é a segunda vez que acontece no ano – observou Carlos Joel da Silva, presidente da Fetag-RS, no balanço da entidade.

Em março, o dinheiro do BNDES para linhas de investimento do Pronaf também secou. A diferença é que naquela época faltavam três meses para o término do Plano Safra. Agora, restam mais de seis meses – o pacote vigora entre julho de um ano e junho do seguinte.

Bancos que trabalham com linhas do BNDES de Pronaf Investimento confirmam o esgotamento. O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Eduardo Sampaio Marques, também. Ele disse que a situação preocupa e que já estão sendo estudadas alternativas.

O BNDES, por meio da assessoria, informou que uma faixa entre as linhas com juro de 4,6% está esgotada (a da categoria outras finalidades). Garante que ainda há dinheiro para aquisição de caminhonetes, tratores e colheitadeiras com essa taxa, e para implementos com juro de 3%, além das linhas com juro pós-fixado.

Instituições que operam com recursos próprios estão conseguindo driblar a escassez para financiar pequenos produtores, caso de Banco do Brasil e Sicredi.

– Estamos negociando para que se coloquem mais recursos – afirma Claudio Bier, presidente do Sindicato de Máquinas e Implementos Agrícolas do Estado (Simers).

Secretário da Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke diz que o assunto é acompanhado.

– O lado positivo é que isso significa que os investimentos estão acontecendo, que a economia reaqueceu – pondera Schwanke.

CAMPO ABERTO

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *