CAMPO ABERTO – Crédito para cães de pastoreio

Usados para pastoreio no campo, cães da raça border collie ganharão uma linha de crédito inédita no país. Nesta semana, o Banrisul passará a financiar a compra dos animais por produtores rurais. Com treinamento adequado, o ajudante de quatro patas consegue substituir o homem a cavalo e conduzir até 200 ovinos e 70 cabeças de gado – tendo o dono distante até 500 metros, nesse caso, comandado por apito.

– Analisamos o cenário da pecuária e ouvimos de produtores as dificuldades para encontrar mão de obra qualificada. E o cão de pastoreio é uma das soluções que auxiliam a superar esse problema – explica Robson Oliveira Santos, superintendente de crédito de agronegócios do Banrisul.

O valor da linha de crédito será definido conforme o preço de mercado do cão e do número de animais que o criador comprará, acrescenta Santos. O banco usará recursos próprios para o financiamento, com juro de 9% a 10,84% ao ano. O prazo para pagamento é de até cinco anos, com um ano de carência.

As capacidades do border collie ainda são pouco conhecidas entre os produtores brasileiros, se comparado a países como Nova Zelândia e Alemanha, ressalta Sami Mahfuz Neto, instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-RS). Surgida nas regiões da Inglaterra e da Escócia, a raça canina chegou ao Brasil há cerca de 20 anos.

– O border collie é muito efetivo no serviço e controla o rebanho sem causar estresse. Ele vem para ser protagonista no campo, amenizando a carência de mão de obra – resume Mahfuz Neto.

O curso de adestramento de cães de pastoreio para manejo de rebanho é oferecido pelo Senar há seis anos, sempre com o border collie – justamente pelas características diferenciadas do animal.

joana.colussi@zerohora.com.br 3218-4714

JOANA COLUSSI – INTERINA

Fonte : Zero Hora