CAMPO ABERTO – CONTRASTE DE GÊNERO NO MEIO RURAL

Pesquisa feita com 4.157 produtoras rurais dos cinco continentes (433 no Brasil) mostra que as mulheres que atuam no campo têm orgulho da atividade 90% no caso das brasileiras. Mas percebem gargalos comuns às que estão no meio urbano, como a desigualdade de gênero e a diferença salarial.

O estudo foi apresentado ontem, Dia Internacional das Mulheres Rurais, conforme determinação da Organização das Nações Unidas.

– Elas nitidamente têm orgulho do que fazem, mas isso não necessariamente se traduz em felicidade ou satisfação – observa Ana Claudia Cerasoli, diretora de Marketing da Corteva Agriscience na América Latina, empresa que encomendou o levantamento.

Chama atenção, por exemplo, o fato de a percepção de desigualdade de gênero no Brasil ser superior à da média mundial (veja ao lado). Somadas as mulheres que consideram que exista grande ou alguma diferença, o percentual chega a 78%, enquanto no resto do mundo é de 66%.

Mais de metade das brasileiras relatam ainda ganhar menos do que os homens. Como se não bastasse, afirmam ter condições desiguais no acesso a financiamentos.

No caminho para superar esses obstáculos, apontam medidas como ampliar treinamento em tecnologia, mais educação, mais apoio e, ainda, divulgação dos sucessos e das contribuições delas na agricultura.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *