CAMPO ABERTO – COM IDENTIDADE

Depois de cumprido o rito formal, a Associação dos Produtores de Vinhos Finos da Campanha espera para qualquer momento o selo de Indicação de Procedência (IP). A certificação é concedida pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). O processo teve início em 2017.

Victoria Mercio, diretora de marketing da associação, conta que entre o pedido e a concessão costumam ser cerca de dois anos:

– Ter a IP é muito relevante. A Campanha já é hoje a segunda maior produtora de vinhos finos do Brasil.

O selo valoriza a bebida. E traz cláusulas consideradas importantes, explica Victoria. Como a de que toda uva vinífera cultivada na Campanha seja também processada na região – hoje, há empresas que fazem o engarrafamento fora:

– Fará toda diferença no desenvolvimento e no fortalecimento da vitivinicultura regional.

No total, são mais de 1,5 mil hectares com uvas viníferas. Na associação estão 17 vinícolas, espalhadas em 11 municípios. A Campanha também deu início neste ano à rastreabilidade digital da produção.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!