CAMPO ABERTO – Chuva crucial para a cultura da soja

Com grande parte das lavouras em fase de floração e enchimento de grãos, a soja é, neste momento, a cultura mais exposta a potenciais efeitos negativos da estiagem no Estado. Este é, segundo o diretor técnico da Emater, Alencar Rugeri, o período de maior necessidade de água da planta, o que torna a chuva ainda mais essencial.

Levantamento divulgado ontem pelo órgão, aponta que 51% da área estimada para a soja está na etapa de enchimento de grãos e, outros 32%, na de floração. O mais afetado pela estiagem até agora, o milho tem 43% da área colhida.

– O panorama não se alterou. As perdas continuam nos mesmos patamares – avalia Rugeri.

Segundo Jossana Cera, meteorologista do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a previsão é de chuva para o fim de semana. Apesar de isolada, deve trazer um pouco de alívio. A segunda quinzena deste mês deve registrar mais chuva.

Os ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e da Economia, Paulo Guedes, devem voltar a se reunir na próxima semana para tratar do auxílio solicitado pelo Estado para enfrentar a estiagem. O primeiro encontro saiu na noite de quarta, como previsto. Ele teria se mostrado receptivo, mas estava em meio à turbulência causada pela declaração sobre o dólar.

4% foi o crescimento da frota da aviação agrícola no país em 2019, chegando a 2,28 mil aeronaves. O Rio Grande do Sul é o segundo no ranking estadual, atrás do Mato Grosso. Os dados foram divulgados pelo Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola na 30ª Abertura da Colheita do Arroz, em Capão do Leão.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *